Loading

Maria Antonieta Alentado Oliveira

SENTIRES

 

 

AMO  O AMOR

 

 

Amo demais o amor

Para poder viver sem ti

Como foi que me esqueci?!

 

Amo palavras já ditas

Amo um certo rubor

Amo sentir o calor

Amo amar-te de novo

Amo viver o passado

Amo ter-te a meu lado

 

Num suposto sonho de amor

Tu existes e vives e sentes

Os beijos que me ensinaste

São teus, são meus, são nossos

Não os dei a mais ninguém

Quero senti-los de novo

 

Os apertados e magoados dedos

Jamais esqueceram os teus

E já sentiram, sentiram de novo

Esse teu doce acarinhar

Essa tua forma diferente de amar

Esse teu gosto meigo de olhar

 

Os lábios, os jeitos, as mãos

Os olhos pestanudos de outrora

Aquele olhar que me atrai

Aqueles beijos que desejo

Aquelas mãos que eu quero

Tudo poderia ser meu presente

 

E como num sonho desperto

Acordo e adormeço e esperto

E olho ao redor de mim

E sei, sei que te amo como amei

Sei que me amas também

E que o ontem é hoje e amanhã será!

 

Maria Antonieta Oliveira

01-10-2015